Porque eu nunca vou superar meu intercâmbio

euzica

Quando tudo que parece errado dá certo: por imprevistos da vida, durante minhas viagens, eu perdi 2 aviões, 1 barco e tive que me virar pra chegar nos destinos. Peguei caronas com pelo menos 10 desconhecidos (com esse aplicativo), fiquei na casa de outros 10 de favor. Vivia sem celular/wifi. Fiquei uma época sem dinheiro, dormi no chão do dormitório da facul de uma amiga durante uns 8 dias, sem colchão (fiz um colchão com minhas próprias roupas) e passando o maior frio enquanto não arrumava um teto próprio. Dormi em aeroporto, na praça (literalmente) pra economizar. Fiquei 1 ano fora! Do meu país e da zona de conforto. As pessoas viam minhas fotos… uma pena mesmo que não podiam enxergar toda a história.

Nossa quanto perrengue, quanta coisa deu errado, quanto azar eu pensava que eu tinha quando as coisas não saiam como eu planejava. Mas nossa… que saudade.

Cada um conhece a sua própria história durante uma viagem e, por mais que a gente tente, nunca conseguiremos expressar o quanto viver aquilo foi maravilhoso. Mas a minha opinião sobre tudo isso, por mais estranha que pareça para alguns, é: a melhor parte de viajar é tudo que dá errado, porque chegamos ao extremo. E nesse extremo, vemos o quanto somos capazes. Daí vem a nossa mudança, todo o aprendizado… foi quando eu verdadeiramente me conheci.

Não to falando de turismo, com tudo pago antes da ida, hotel e café da manhã incluso. Passeios planejados… hora para ir e voltar. Sei lá, pensa num intercâmbio… um mochilão

To falando de chegar numa cidade e não conhecer uma alma. Saber que se precisar de ajuda, não tem pra onde/quem correr. Pega e vê que ao seu redor só tem você… e tudo depende única e exclusivamente de você que, ou faz algo, ou fica por ali vagando. E que se não fala a língua tem que se desdobrar pra expressar o básico da sua necessidade de se comunicar.

Aí com o tempo, nesse cenário que passa de assustador para interessante, – e a gente nem percebe, mas do nada já está vivendo aquele sonho que não tinha prazo para se tornar realidade – você acaba cruzando o caminho de certas pessoas que, muito provavelmente, nunca teria conhecido na vida se não tivesse saído do seu quarto lá na sua cidade natal (aquela cidade com os mesmos rostos de sempre… as mesmas mentes de sempre). Vai e percebe que o mundo ta cheeeio das suas caras metades, melhores amigos, irmãos para a vida. Só tem que sair e procurar.

IMG_2058Chega o dia em que você se encontra… encontra também um lugar que parece mais seu lar do que o lugar em que foi criado. Encontra um grupo de amigos que passa a considerar como sua família – já que a sua de verdade está mega longe – e você não se imagina mais sem. Vive a melhor fase da sua vida desde que você consegue se lembrar.

E como a vida é engraçada:

Sempre tem a hora de voltar para a realidade! Bate aquele sentimento estranho de que o que você estava vivendo até então era a sua verdadeira realidade. O que fica são as lembranças e as promessas de futuros encontros. Promessas que podem até se cumprir, mas não tão cedo. Porque a distância está aí para nos lembrar que a internet nunca será capaz de diminuir o espaço entre duas pessoas, como dizem por aí.

Aí a gente volta. Volta também a rotina. Dá de cara com a dura verdade que só traz mais amadurecimento: a vida é feita de encontros, desencontros e despedidas. Tudo que é bom realmente acaba… e, no comecinho, a gente pensando que tudo estava errado, quando na verdade era o certo.

Valeu a pena. Conhecemos o verdadeiro significado da palavra gratidão por tanta coisa e a única coisa que não vai embora é a vontade de ir embora de novo!


Para quem lê e pensa “que história triste, amarga, sem graça” ou… entendi nada! É porque só entende mesmo quem viveu… 🙂

Para não perder nossas atualizações, você pode curtir a página do facebook, instagram e se inscrever no canal.

No facebook

comentários

By |2016-05-16T00:09:52+00:0021 agosto, 2015|Tags: |

About the Author:

Camila Faria, 26, mackenzista formada em Administração de Empresas com pós graduação em Controladoria de Empresas pela FIA. Fez o primeiro intercâmbio aos 17 anos e criou o site em 2013, durante o ano em que fez faculdade na Europa. Para se dedicar ao Must Share Br, saiu do trabalho na área de finanças em São Paulo e hoje mora nos Estados Unidos. Acompanhem pelo instagram: @milafaria

Contato

Entre em contato conosco pelo email: contato@mustsharebr.com