Porque morar em outro país me fez amar ainda mais o Brasil

Frequentemente leio nas redes sociais comentários e textos abordando as diferenças entre morar no Brasil e no exterior. Infelizmente, tenho percebido que é comum encontrar várias pessoas que detonam o nosso país e idolatram outros.

Não é incomum chegar no aeroporto e ouvir a famosa frase “tinha que ser no Brasil” caso aconteça um atraso, por exemplo. Não é incomum escutar pessoas que dizem que tem vergonha de ver brasileiro no exterior ou, pior, vergonha de ser brasileiro. Outros têm orgulho de não parecerem fisicamente com brasileiros ou terem um sobrenome que “não é” do Brasil.

10385590_10152238519817551_7232884477647914045_n

Confesso que esses comentários sempre me incomodaram um pouco, mas só começaram a me incomodar de verdade quando fui morar fora. Por ter escutado esses comentários a vida toda, eu imaginava que nos outros países (principalmente os que consideramos de “primeiro mundo”) era tudo perfeito e sem problemas.

Imaginava que todas as pessoas eram super educadas, não tinha gente passando necessidade, todos tinham acesso à educação, saúde e oportunidades de emprego. Achei que não ia ver problemas típicos de países de “terceiro mundo” como trânsito, desordem, estradas esburacadas, falta de estrutura, metros ou ruas sem acessibilidade, furtos etc.

E aí quando você vai para fora, você percebe que também existem pessoas que te faltam o respeito. Percebe que há preconceito, racismo, machismo e xenofobia. Há falta de empatia. Há gente desonesta, há corrupção. E aí vai passar a perceber que gente sem noção ou ruim existe em qualquer país ou cultura e, por isso, é horrível a mania de associar um hábito à uma nação inteira. Isso, infelizmente, faz parte do ser humano e não de uma nacionalidade específica.

Ao perceber isso, eu pude dar o primeiro passo para abrir os olhos e perceber que o nosso país tem sim muitos problemas e defeitos, mas também tem muitas coisas boas que deveria ser valorizado por nós, brasileiros, assim como valorizamos os outros. Temos essa mania de pensar que a grama do vizinho é sempre mais verde (eu sei… frase clichê, mas muito verdadeira) e acabamos não percebendo e valorizando o que temos de positivo aqui.

Não vou negar que muitas coisas que vi fora do Brasil me faziam pensar “puxa vida que pena que no Brasil não é assim” ou “que ótimo seria se tivesse isso no Brasil”. Mas quando isso acontecia, eu não me revoltava e dizia “que país de merda” como já ouvi por aí… Na verdade, só ficava com mais vontade de mudar pequenas coisas do meu dia a dia para tornar o lugar que eu vivo um pouco melhor ou mais parecido com os lados positivos que vivi lá fora.

Isso não quer dizer que penso que nós brasileiros devemos nos conformar com os problemas do país ou dizer “ah se até na Europa tem isso, então por que o Brasil seria diferente?”, mas sim que deveríamos aprender a valorizá-lo como todas as outras pessoas de outras nacionalidades que conheci até agora valorizam o seu país. Vocês acham que eles valorizam porque eles não sabem os problemas do próprio país? Acha que eles são conformados e são ignorantes? Eu, de verdade, acho que não.

Eu admiro quem teve coragem de se mudar para outro país para começar uma nova vida. Também admiro mais quem foi, viu tudo que tem de bom lá fora – e tudo de ruim também-, mudou a cabeça e optou por voltar e ficar… com a  esperança de tornar nosso país melhor! Nem que seja pouco a pouco, com os pequenos atos. Admiro quem consegue enxergar o lado bom do nosso país, sem fechar os olhos para os defeitos.

Não tem como falar só mal do país e esquecer que é de onde você veio, faz parte de você, faz parte da sua cultura.  Falar mal do nosso país de origem é como falar mal da nossa família, que pode sim ter defeitos, mas continua sendo as nossas raízes. Nós não escolhemos. Sempre estaremos ligados a eles de uma forma ou de outra, independente da nossa vontade.

11127821_10206541989612260_7101021573362735698_nAcredito que seja a mesma coisa com o país onde nascemos. Nós não escolhemos, mas temos que encontrar uma forma de valorizar, amar e, se estamos tão insatisfeitos, deveríamos encontrar uma forma de melhorá-lo. Reclamar, falar mal, propagar discurso de ódio não ajuda o país e muito menos melhora a sua vida.

Ao mudar um pouco essa visão tão pessimista e, às vezes, até odiosa que leio por ai sobre o Brasil, é possível dar espaço para perceber que tem algumas coisas que fazem que você sinta falta e até mesmo queira voltar.

Quando vejo a série “o mundo segundo os brasileiros” vejo pessoas que estão muito satisfeitas em ter mudado de país e nem pensam em voltar. Ótimo! Temos que fazer o que nos faz sentir bem. Assim como vejo outras dizendo que “não existe lugar como o Brasil” ou “saudade do Brasil”.

Me identifico mais com o segundo grupo porque, felizmente, aprendi a amar e sentir orgulho do país, ao invés de odiá-lo por seus defeitos.  Não importa quantas vezes eu saia do país, o Brasil sempre vai ser o meu país do coração que amo, mesmo com todos os problemas. Sei que sempre vou poder voltar e me sentir em casa como em nenhum outro lugar.

Entendo quem foi embora e amou outro país e diz que não volta por nada… Violência, corrupção.. Ok! O que não entendo é quem odeia, desdenha. Não entendo mesmo!


Gostou do post? Compartilha aí para que mais pessoas tenham acesso 🙂 . Se não quiser perder nossas atualizações, curta a página do facebook, instagram, se inscreve no canal


UPDATE: pessoal, quando atualizamos a versão do site, infelizmente, todos os comentários do facebook sumiram. Esse post gerou uma discussão enorme, então vou colocar um resumo da nossa posição aqui.

Sim, nós moramos no Brasil. Trabalhamos 8 horas por dia, pegamos ônibus e metrô lotado em São Paulo. Já nos formamos e continuamos estudando para tentar ter uma vida melhor. Sabemos das dificuldades do nosso país! Não somos cegas. Mas já moramos em países considerados “primeiro mundo, desenvolvidos” e acreditem: as dificuldades também existem por lá. Em nenhum momento dissemos que o brasileiro não tem que questionar o governo ou lutar por melhorias. Muito pelo contrário! É não só nosso direito, mas também um dever como cidadão. Porém, os que mais reclamam são os que menos fazem. As mudanças acontecem com atitudes diárias. O texto só reflete nossa opinião, baseada em nossas experiências. Não fizemos nenhuma análise profunda sobre o tema. Cada um tem uma visão e pronto. Se você odeia o Brasil, vai ser feliz lá fora, faça esse favor a você mesmo… e aos que ficam. Quem ainda tem esperança, ta ótimo também. Temos que buscar a felicidade onde for. Não existe certo e errado. 🙂

No facebook

comentários

By |2017-05-04T15:35:26+00:0028 agosto, 2015|Tags: |

About the Author:

Bruna Faria, 26, formada em Administração de Empresas pelo Mackenzie. Fez o primeiro intercâmbio aos 17 anos no Texas e o segundo aos 19 no México. Enquanto fazia faculdade na Europa em 2013, teve a idea de criar o Must Share Br (lançado em 2015). Além de produzir conteúdo para o blog, trabalha em uma consultoria especializada em mercado financeiro e hoje mora na Cidade do México. Acompanhem pelo instagram: @brunapfaria

9 Comments

  1. Leticia Desouza 28 de agosto de 2015 at 5:55 AM - Reply

    Moro há quase 30 anos fora do Brasil e sim já falei e falo essa frase de que ” nunca mais voltarei ao Brasil” mas não , não tenho vergonha de ser brasileira tenho até orgulho, porque com toda violência , desigualdade de classes sociais e péssima economia, somos um povo feliz , sempre em festa sempre rindo até mesmo fazendo piada da própria desgraca, mas infelizmente no Brasil principalmente na cidade Maravilhosa Rio de Janeiro da onde sou não me dá vontade nunca de voltar a morar lá, aqui nos USA não é o país de sonhos onde tudo é perfeito até acredito que não há brasileiros que pensam assim mais aqui se vive decentemente , sem violência de rua , aqui a lei realmente funciona , onde vc pode pagar até $500.00 dólares por uma multa de trânsito , aqui há direitos humanos onde no Brasil isso nunca existiu, então quando ficamos envergonhados dos brasileiros que aqui vêm e não respeita a s leis , o país a cultura não tem haver com não amar o país ou desertar sua pátria, sou cidadão americana e jurei a bandeira do USA mais com os dedinhos cruzados de baixo da mesa, não vamos generalizar o povo brasileiro por uma minoria

    • Mary Rinaldi 1 de setembro de 2015 at 3:24 PM - Reply

      Estados Unidos respeita direitos humanos? Não tem corrupção? Grande piada essa.
      Estados Unidos vive da desgraça do resto do mundo, impuseram um modelo de consumo à todo custo que gera desigualdades, fomenta o ódio.
      Crime racial nos EUA já ouviu falar?
      Economia movimentada por armamentismo, um grande exemplo né?
      Todo mundo anda armado na rua, vende em supermercado rifles à partir dos 7 anos “minha primeira arma”.
      Outra coisa que fico indignada é que contabilizam corrupção pelo receptor da propina, já o empresário americano, alemão, britânico que oferece o esquema, o dinheiro, ele não é considerado corrupto.
      Estados Unidos derruba governos mundo à fora eleitos pra colocar seus aliados no poder.
      Gera guerras para aquecer sua própria economia pouco ligando para “direitos humanos”.
      Sinceramente o Brasil tem uma série de problemas que precisam urgentemente serem resolvidos. Agora não venha me comparar com Estados Unidos, é um absurdo!

      • Iago 22 de abril de 2016 at 10:49 AM - Reply

        Mary, os americanos NÃO são o governo. Eu morei lá um ano e meio pelo intercambio e, sim, os americanos são incrivelmente receptivos e nada do que você pensa é real. Lá tudo funciona e na medida do possível TODO MUNDO é bem mais respeitado é considerado do que no Brasil. Tudo o que você falou não faz nenhum sentido se considerar a população americana e não o governo. Praticamente todos me trataram super bem, independentemente de eu ser latino ou qualquer outra coisa.

        Então uma dica, antes de postar um textão cheio de asneiras, vá pra lá e realmente conheça os americanos pq não admito você falar mal deles sem conhecer ;D

        • Mariana 28 de novembro de 2016 at 3:00 PM - Reply

          Não sei aonde que vc morou que viu americanos receptivos. Existe muito preconceito aqui sim e a segregação racial é enorme… é uma realidade que eu nem imaginava que pudesse existir.
          Basta ver o tipo de presidente que escolheram para representar o povo… seria demais para eles aceitaram uma presidente mulher, depois de um negro. E veja bem que nem a democracia funciona, pois não foi o presidente que teve mais votos que vai assumir o poder…
          Moro na Carolina do Norte e já fui destratada várias vezes por ser de outro país.
          Claro que tem americanos e americanos, mas acho eles muito frios, não demonstram afeto, sentimento… não criam laços, e são muito egoístas e egocêntricos.
          As melhores pessoas que conheci são americanos que moraram em outros países e abriram suas mentes.

  2. Maythe 28 de agosto de 2015 at 5:57 AM - Reply

    Você descrveu exatamente o meu pensamento!!
    Muito bom!! Igual a nossas raizes nao existe!

  3. eliana luz 28 de agosto de 2015 at 9:40 AM - Reply

    Gostei. Disse tudo!!!

  4. Yasmin Graeml 28 de agosto de 2015 at 5:44 PM - Reply

    Adorei!! Me senti assim no intercâmbio. O brasil faz muita falta, tem defeito mas tem muita coisa boa! eu passei a dar bem mais valor para o que temos aqui, mesmo com todos os conhecidos problemas!

  5. Marcos Gazzana 25 de novembro de 2015 at 9:19 AM - Reply

    Concordo com o artigo, e dou um exemplo: quando os brasileiros visitam Londres, a primeira coisa que elogiam e’ o metro. Certa vez ao ouvir um podcast sobre o que os londrinos nao gostavam na sua cidade, percebi que 80% deles reclamavam do metro, da poluicao dele, de estar grande parte do tempo cheio, etc.
    Conclusao: o que pode ser maravilhoso para alguns, pode ser detestavel pra outros.

  6. Felipe 13 de março de 2016 at 9:13 PM - Reply

    Sim, o povo brasileiro e vergonhoso, não serei hipócrita, não tenho orgulho algum de ser brasileiro, o povo é o país não me representa, não escolhemos onde nascemos, mas podemos sair, o povo é ruim, e como o povo é quem faz o país, o país e péssimo

Leave A Comment

Contato

Entre em contato conosco pelo email: contato@mustsharebr.com