O que visitar na Cidade do México: roteiro de 7 dias

A Cidade do México é uma das maiores cidades do mundo e tem várias atrações turísticas para todos os tipos de viajantes! Nesse post colocamos O que visitar na Cidade do México: roteiro de 7 dias.

Já faz 1 ano que moro na Cidade do México e para comemorar essa data selecionei os meus lugares favoritos da cidade! Se eu tivesse só 1 semana por aqui, estes seriam os lugares que eu gostaria conhecer:

Dia 1: Bosque de Chapultepec + Ángel + Comedor de Los Milagros

Bosque de Chapultepec

O Bosque de Chapultepec é um dos maiores parques urbanos do mundo e tem de tudo: museus, restaurantes, eventos, pedalinho etc. Nos fins de semana, o parque recebe mais de 200 mil pessoas.

Para mim os pontos imperdíveis são os lagos e o Castillo de Chapultepec. O Castillo tem uma vista incrível da cidade que vale MUITO a pena e também o Museu Nacional de História.  Está aberto a visitas de terça a domingo (segunda-feira sempre fechado) das 9 às 17.

A entrada para o Castillo custa MXN 75 (+- R$ 15). Para estrangeiros residentes e mexicanos, a entrada é grátis nos domingos. As estações de metrô mais próximas do parque são: Auditorio e Chapultepec.

Bem ao lado do parque está o Museu Nacional de Antropologia. Eu separei um dia só para conhecer o museu, mas vocês podem aproveitar para ir no mesmo dia (para quem não é muito fã de museu e só quer conhecer as obras principais).

Ángel de la Independencia

Também chamado de Monumento a la Independencia ou apenas “El Ángel”, é um dos símbolos da cidade! É possível subir no Angél, mas para isso você precisa preencher um fórmulario na Prefeitura. É grátis, mas tem que enfrentar essa pequena burocracia 🙂

Por isso normalmente as pessoas que vêm como turista só passam pelo Monumento rapidamente para tirar fotos. O monumento está localizado bem no meio do Paseo de la Reforma (uma das ruas principais da cidade). Todas as comemorações e manifestações são feitas no Ángel.

Comedor de los Milagros

Sem dúvidas é um dos meus lugares favoritos na Cidade do México. É um espaço com vários restaurantes latinos (comida brasileira, argentina, colombiana, chilena etc), mas o que eu achei mais legal desse lugar foi o clima e a estrutura.

Tem uma decoração toda colorida e diferente, toca musica latina/reggaeton e às vezes até música ao vivo. É um lugar ideal para tomar uma breja e uns drinks, mas também conhecer um pouco da culinária de outros países vizinhos do Brasil.

Quando você chega, uma pessoa te atende e indica uma mesa no andar de cima ou de baixo. Depois dão um cardápio bem grande de todos os restaurantes do espaço e você escolhe o prato do restaurante que quiser. O garçom vai fazer o seu pedido no restaurante escolhido.

Você pode aproveitar a visita ao Comedor de los Milagros para também conhecer o Mercado Medellin que está bem em frente. O Comedor de Los Milagros fica no bairro Roma Sur na rua Medellín número 221.

Talvez o Comedor de los Milagros não seja a melhor indicação para quem está aqui apenas a 7 dias e quer experimentar a comida mexicana, mas eu amo tanto esse lugar que eu tinha que recomendá-lo haha.

Dia 2: conhecer as pirâmides de Teotihuacán e a Basílica de Guadalupe

Eu não gosto de falar que existem passeios “obrigatórios”, mas sério… Não deixem de ir às Pirâmides de Teotihuacán!! É um dos melhores atrativos para quem visita a Cidade do México e é uma das melhores zonas arqueológicas que fui no país (e olha que já fui em várias).

É muito comum incluir a Basílica de Guadalupe no mesmo dia da visita as Pirâmides de Teotihuacán pela “proximidade” entre os dois pontos turísticos. Muitos tours oferecem essa opção combinada também.

Para quem for conhecer as Pirâmides por conta própria (sem tour), pode aproveitar para almoçar no restaurante La Gruta.

Pirâmides de Teotihuacán

As pirâmides de Teotihuacán ficam a mais ou menos 1 hora e meia da Cidade do México. É uma das maiores e mais importantes zonas arqueológicas do país. Quando você chega já consegue ver a grandiosidade do lugar!

As principais estruturas do sítio arqueológico são: a Pirâmide da Lua, Pirâmide do Sol, a Ciudadela, o templo da Serpiente Emplumada,  a Calzada de los Muertos e o Palácio de Quetzalpapálotl. No complexo também tem dois museus e salas de exposição.

É perfeitamente possível fazer de transporte público e você não precisa pagar um tour. Temos um post Como chegar nas Pirâmides de Teotihuacán de transporte público (em breve) e uma comparação de preço entre ir com tour ou por conta própria.

Outro passeio legal que pretendo fazer aqui na Cidade do México é o passeio de balão em San Juan de Teotihuacán para ver as pirâmides de cima. Programei para fazer em outubro. Para quem se interessar, é preciso fechar o tour com antecedência e madrugar um pouquinho.

Assim como muitas atrações turísticas na Cidade do México, a entrada é grátis nos domingos para estrangeiros residentes e mexicanos. Para estrangeiros não residentes a entrada custa MXN 75. O sítio arqueológico fica aberto todos os dias do ano das 9 às 17h.

Restaurante La Gruta

A poucos metros das Pirâmides está o restaurante de comidas típicas do México chamado La Gruta. Eu nunca tinha ouvido falar, mas quando vi as fotos quis dar uma passadinha lá.

O principal diferencial do restaurante é que claro está dentro de uma caverna, mas também tem outros atrativos como um menu único (usam ingredientes locais e da época pré hispânica) e apresentações de danças típicas (ballet folclórico e danças pré hispânicas) nos fins de semana.

Para chegar no restaurante você tem que sair pela porta 5 (atrás da Pirâmide do Sol) e de lá caminhar 200 metros até o restaurante. É recomendado que se faça reserva com antecedência porque a fila de espera pode ser de 1-2 horas (principalmente nos finais de semana).

Basílica de Guadalupe

Na maioria dos roteiros que vi na internet para a Cidade do México, as pessoas passam na Basílica de Guadalupe depois de visitar as pirâmides. A parte antiga da basílica começou a ser construída em 1531 e foi inaugurada em 1709.

A basílica de Guadalupe recebe mais de 20 milhões de visitantes por ano, sendo um dos santuários católicos mais visitados do mundo.

Dia 3: conhecer o centro histórico da Cidade do México

Muitas das atrações turísticas da cidade estão localizadas no centro histórico. Pela proximidade entre as atrações, em apenas 1 dia você consegue visitar: o Monumento de La Revolución, a Torre Latino Americana, o Palácio Bellas Artes, o Zócalo e até o famoso Restaurante Azul Histórico.

Monumento de la Revolución

O Monumento de la Revolución como o próprio nome diz foi feito em homenagem a revolução mexicana. Recomendo muito a visita porque o Monumento também tem uma vista bem legal da cidade.

A entrada com acesso a todas as 6 áreas custa MXN 90, mas também tem um ticket de acesso limitado que custa MXN 60 (inclui só o mirante e o elevador panorâmico). Para mais detalhes clique AQUI.

Os horários de visita são os seguintes:

  • Segundas, terças, quartas e quintas: das 12 às 20h (só pode entrar até as 18:30).
  • Sextas e sábados: das 12 às 22h (última entrada às 20:30)
  • Domingo: das 10 às 20h (última entrada às 18:30)

Você também pode aproveitar para conhecer o Museu Nacional da Revolução que está no andar inferior do Monumento. O museu conta um pouco da história do país e também vale muito a pena! A entrada custa MXN 34 (domingo é grátis) e os horários são os seguintes:

  • Segundas: fechado
  • Terças, quartas, quintas, sextas: das 9 às 17h
  • Sábado e domingo: das 9 às 19h.
Palacio Bellas Artes

O Palacio Bellas Artes é onde tem todas as apresentações culturais e musicais importantes da cidade. É bonito por fora e também e quiser pode entrar para ver a estrutura do lugar. É uma das minhas atrações favoritas da cidade. É lindo demais!

Torre Latino Americana

Por muito tempo foi um dos prédios mais altos da cidade. Hoje está entre os 8 mais altos e tem uma vista legal no mirante do 44 andar! A entrada custa MXN 120 e você pode subir de manhã e depois voltar de noite. Fica aberto todos os dias da semana das 9 da manhã às 22h.

Essa entrada já inclui o acesso ao museu “La Ciudad y la Torre a Través de los siglos” que fica no mesmo prédio (no 38 andar). Você não precisa comprar com antecedência e pode ser que às vezes tenha uma fila pequena.

Ainda no mesmo prédio tem um café com vista para legal para o Palacio das Bellas Artes no andar 9 (tem fila de espera) e também tem um bar-restaurante no andar 41. Os dois tem vistas incríveis da cidade e acho que valem até mais a pena que o mirante.

Outro café que tem vista para o Palacio de Bellas Artes é o Café Don Porfirio que fica no prédio da loja Sears (a mais ou menos 200 metros da Torre Latino Americana). Você tem que entrar na Sears e pegar o elevador até o 8 andar.

Zocalo

É o centro da cidade onde fica a catedral, o Templo Mayor (sitio arqueológico), a Plaza de la Constitución (onde tem a bandeira gigante). Aqui é onde tem vários restaurantes com terraza.

Eu fui no restaurante que fica no Gran Hotel (comida boa e vista para a catedral à legal para almoçar, mas é um pouco caro).

Museo del Templo Mayor e zona arqueológica

O museu inaugurado em 1987 tem 8 salas e diversas exposições de objetos da zona arqueológica e diversos aspectos da cultura mexica como os seus rituais funerários, cerimônias religiosas e os deuses antigos.

Fica bem ao lado da Catedral e está aberto de terça a domingo das 9 da manhã às 17h. A entrada custa MXN 75 que já inclui a entrada a zona arqueológica.

Restaurante Azul Historico

Para fechar a noite recomendo muito jantar no restaurante Azul Histórico. A decoração do restaurante é linda, principalmente na época do Natal. Os atendentes são extremamente educados e querem que você se sinta bem confortável.

Todos os pratos têm uma apresentação impecável e bem interessante. Os meus favoritos foram a sopa de abóbora (pelo sabor) e a sopa de tortillas que vem em um recipiente em forma de Catrina. Muito lindo!

O restaurante é de comida mexicana e em Setembro eles tem temporada de Chile en Nogada. Se você não sabe o que é esse prato, procure no google. Vale a pena 🙂 O preço é um pouco salgado, mas acho que vale a pena a experiência.

Dia 4: Coyoacan + Museu Frida Kahlo + Museu Anahuacalli

Coyoacan

É um dos bairros da cidade e parece que você está em uma cidade pequena aqui do México. Eles conservaram bem a parte histórica dessa região da cidade.

Museu Frida Kahlo

O Museu Frida Kahlo está localizado no bairro Coyoacan e é justamente a casa que ela morava com o Diego. Basicamente você vai ver todos os objetos e pertences pessoais dos dois: roupas, pinturas, livros etc.

Eu achei o preço do Museu Frida Kahlo (MXN 230 nos dias de semana e MXN 250 nos fins de semana) bem elevado se comparado com as principais atrações turísticas da Cidade do México.

Se a gente for pensar, os principais museus custam apenas MXN 75 como é o caso do Museu de Antropologia, Museu de Historia Nacional no Castillo de Chapultepec e até mesmo as Pirâmides de Teotihuacán.

A parte boa é que comprando a entrada do Museu Frida Kahlo, você ganha a entrada do Museu Anahuacalli. Poucas pessoas sabem disso, então muita gente acaba não tendo tempo para ir no Museu do Diego.

É recomendado comprar a sua entrada com antecedência porque tem uma fila gigante para quem não tem bilhete e além disso a sua entrada não é garantida. Eu tentei comprar pela internet na hora quando vi a fila, mas já estava tudo esgotado.

O Museu Frida Kahlo está fechado nas segundas e nos outros dias da semana tem os seguintes horários de funcionamento:

  • Terças: 10:00 – 17:30 h.
  • Quartas: 11:00 – 17:30 h.
  • Quintas, sextas, sábados e  domingos: 10:00 – 17:30 h.
Museo Anahuacalli

O Museo Anahuacalli é o museu do “Diego Rivera”, mas não é sobre a vida dele nem suas obras. O museu tem uma coleção imensa de todas as peças pré hispânicas que Diego comprou durante a sua vida. Ele mesmo teve a ideia de construir o museu pensando em deixar um legado ao povo mexicano.

O museu está aberto de terça a domingo (das 11 da manhã as 17:30) e está fechado nas segundas. A entrada custa MXN 90, mas como mencionei, você ganha o ingresso para esse museu se visitar o Museu Frida Kahlo.

Tanto para o Museu Frida Kahlo quanto para o Museu Anahuacalli, é necessário pagar MXN 30 se você quiser tirar fotos.

Dia 5: Museu da Tequila e Mezcal + Plaza Garibaldi + Terraza

Plaza Garibaldi

Essa praça é super conhecida pelos mariachis e cantinas que tem de monte! Eu sinceramente não gostei muito porque quando fui quase não tinha mariachis cantando/tocando e eles só ficavam lá perguntando se a gente queria que eles tocassem.

Eu entendo que eles querem uma gorjeta por cantar e acho justo, mas foi um pouco insuportável. Eu não conseguia nem conversar com a minha prima que estava comigo porque todos os segundos que fiquei lá eles ficavam “oferecendo” uma música.

Além disso, a região é um pouco perigosa então recomendam ir pela tarde. Se for pela noite, o mais recomendado é ir de Uber e descer exatamente na Plaza Garibaldi (não em ruas próximas).

Nós fomos à noite e não vi muita coisa suspeita nem me senti insegura, mas prefiro seguir as recomendações de todos os mexicanos que conheci para não dar chance ao azar.

Museo del Tequila y el Mezcal

Se você for entrar em alguma cantina que fica na Plaza Garibaldi, pode também aproveitar para conhecer o museu da Tequila e do Mezcal. Apesar da tequila ser a bebida mexicana mundialmente famosa, eles também têm outro destilado chamado Mezcal. Eu nunca tinha ouvido falar antes de ter vindo ao México em 2012.

Eu adorei o museu que apesar de pequeno, tem toda a explicação de mariachis, a produção da tequila e do mezcal e também uma exposição gigante de todas as garrafas de tequila e mezcal que vocês possam imaginar.

Aliás, não sei se vocês sabem mas em espanhol a tequila é um substantivo masculino e por isso o certo é dizer EL TEQUILA.

Terrazas

Tem vários bares com terraza na Cidade do México e os mais conhecidos são: Terraza Cha Cha Cha, Terraza Toledo e Malaquita Rooftop. Tem outras mil opções, sério! É só buscar a mais próxima da sua hospedagem.

Dia 6: experimentar comidas típicas

Se eu tivesse 7 dias na Cidade do México, com certeza deixaria 1 dia para fazer um “tour gastronômico” pelos principais restaurantes da cidade.

Claro que tem restaurantes bem conceituados como é o caso do El Pujol, mas vou citar alguns que são BBB (bom, bonito e barato) e que tem as principais comidas mexicanas.

Café da manhã

El Pendulo: é uma cafeteria/livraria que tem também café da manhã. Eu com certeza pediria um Chilaquiles com salsa verde e frango. É super diferente e um prato bem mexicano para o café da manhã (principalmente para curar a ressaca).

Camomila: outro lugar recomendado para café da manhã por ser um lugar super bonito é o Camomila em Roma Norte. Tem um conceito mais saudável, mas também tem pratos típicos mexicanos como os molletes.

Frutos Prohibidos: o lugar tem um suco maravilhoso, mas o meu prato favorito com certeza são os molletes.

Outros bem conhecidos são Motín, Casa del Fuego, Corazón de Maguey (super mexicano) e Que sería de mí (Condesa).

Almoço/ Jantar

Orinoco: se você quiser provar um taco beeeeem típico, recomendo a taqueria Orinoco. É um lugar simplão de tudo, mas muito gostoso e barato. Você pode comer de almoço, de jantar e até depois da balada.

Fica na Avenida Insurgentes Sur 253 num dos bairros mais conhecidos da cidade: Roma Norte. Fica aberto até as 4 da manhã.

Sobremesa

Se você é fã do Chaves, com certeza vai querer provar os famosos Churros. Aqui o mais famoso com certeza é a Churreria El Moro que é uma rede espalhada por toda a cidade. Vale a pena provar 🙂

Dia 7: Museu Nacional de Antropologia (se tiver tempo, ir ao Museu Tamayo)

Museu Nacional de Antropologia

O  Museu Nacional de Antropologia é um dos principais museus da cidade e é famoso principalmente pelo calendário azteca gigante que foi encontrado no centro da cidade em 1790.

O museu é enorme, mas você pode ver só as obras principais se quiser. Eu recomendo um mínimo de 2 horas para fazer a visita, mas normalmente as pessoas ficam o dia todo. A entrada custa MXN 75 e é grátis nos domingos para mexicanos e residentes.

Outro museu lindo que vale a pena dar uma passadinha é um museu de arte contemporânea que fica em Polanco: o Museu Tamayo. Ele é lindo por fora e por dentro.

A entrada custa MXN 70 e nos domingos é grátis para todos. Fica aberto das 10 da manhã até as 18 da tarde de terça a domingo. Como vocês podem ter percebido, grande parte dos museus no México (se não todos) estão fechados nas segundas.

Tem mais dias na Cidade do México?

Se você tiver mais tempo na Cidade do México também poderia aproveitar para visitar algumas cidades incríveis que ficam “pertinho”. Cada cidade tem uma atração principal, mas prepare-se para conhecer muitos sitios arqueológicos, vulcões e muita natureza.

Tudo a mais ou menos 2 horas da capital mexicana. As mais conhecidas são: Toluca (centro da cidade e o Nevado de Toluca), Puebla, Cholula, Tlaltizapán (onde fica o parque Las Estacas), Tepoztlán (onde fica o sítio arqueológico de Tepozteco), Tula (onde fica o sítio arqueológico Tollan-Xicocotitlan), Taxco etc.

No blog temos posts sobre alguns desses lugares:

Como chegar no parque Las Estacas de transporte público

O que fazer em Tepoztlán: roteiro de 1 dia.

O que fazer em Taxco: roteiro de 2 dias


Gostou do post? Compartilha aí para que mais pessoas tenham acesso 🙂 . Se não quiser perder nossas atualizações, curta a página do facebook, instagram, se inscreve no canal

No facebook

comentários

By |2019-09-12T18:24:44+00:0010 setembro, 2019|Tags: , |

About the Author:

Bruna Faria, 26, formada em Administração de Empresas pelo Mackenzie. Fez o primeiro intercâmbio aos 17 anos no Texas e o segundo aos 19 no México. Enquanto fazia faculdade na Europa em 2013, teve a idea de criar o Must Share Br (lançado em 2015). Além de produzir conteúdo para o blog, trabalha em uma consultoria especializada em mercado financeiro e hoje mora na Cidade do México. Acompanhem pelo instagram: @brunapfaria

Leave A Comment

Contato

Entre em contato conosco pelo email: contato@mustsharebr.com